Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website Ajuda de navegação e acessibilidade Web

Mise En Abyme

De Cão Solteiro & Vasco Araújo
© Joana Dilão
Datas e Horários

25 a 27 março
quinta, 20h; sexta e sábado, 21h

Local

Sala Luis Miguel Cintra

Classificação

m/16

Descrição

Regressa ao São Luiz o espetáculo do Cão Solteiro que parte de um texto de José Maria Vieira Mendes, utilizado por Vasco Araújo como base para a construção de uma das peças que integraram a sua exposição Morte Del Desiderio, na Galeria Francisco Fino, em Lisboa, 2018. O conceito de mise en abyme começa por ser aplicado com a utilização desse mesmo texto, que aqui serve a dramaturgia do espetáculo, trazendo consigo a memória de outra peça ou filme. Importa aqui também que o texto pertença ao universo das artes plásticas, já que esse é um objeto de análise recorrente do Cão Solteiro em vários contextos. Sobre a sua construção, escreve Vieira Mendes: “Há uma ideia de desejo que assenta numa certeza no futuro. Ou seja, quando persigo o desejo, procuro satisfazer ou cumprir qualquer coisa no futuro (mais próximo ou longínquo). Essa coisa que persigo é estabelecida no presente. Isto implica olhar para o futuro como concretização de um pensamento do presente. É uma ideia de futuro que não está disponível para o imprevisto. O texto que construí, argumento cinematográfico, é uma tentativa de encontrar uma outra ideia de desejo e de relação com o futuro, que torne os sujeitos de desejo mais disponíveis para o inesperado. Isto corresponde a uma libertação do sujeito, bem como a uma vontade (desejo) de viver o futuro que vier como um presente em construção. E a construção ficará sempre incompleta porque entretanto o presente passou.”

Nenhum animal sofreu maus tratos, físicos ou psicológicos, durante o treino e/ou atuação neste espetáculo.

Ficha Técnica

Criação Cão Solteiro & Vasco Araújo Texto José Maria Vieira Mendes Cenografia Vasco Araújo Figurinos Mariana Sá Nogueira Desenho de Luz Daniel Worm d’Assumpção Sonoplastia Emídio Buchinho Costura Aldina Jesus, Rosário Balbi, Teresa Louro Apoio à cenografia Daniela Cardante Apoio aos figurinos Inês Ariana Apoio aos figurinos (pintura) Nuno Tomaz Produção e fotografia Joana Dilão Atores Ana Libório, Diogo Bento, Patrícia Silva, Paula Sá Nogueira, Raimundo Cosme, Sofia Freitas Abreu, Vasco Araújo Pássaro Queimada – F&C -Falcoaria Cetraria Voz-off André Godinho Texto para folha de sala Pedro Faro Outros textos (caosolteiro.com/ a publicar futuramente) Maria Sequeira Mendes, Nuno Fonseca Apoios Junta de Freguesia da Misericórdia, Câmara Municipal de Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, Culturgest, Teatro Praga, Rua das Gaivotas 6 Agradecimentos Joana Gomes Cardoso e Paula Nunes/EGEAC, Carla Madeira, Eunice Gonçalves, Otelo Lapa, Clemente Cuba, André e. Teodósio, Pedro Barreiro, Andreia Carneiro, Maria Braga, Maria Isaura Braga, João Brandão, Maria João Tomaz, António Gouveia Coprodução Cão Solteiro e Maria Matos Teatro Municipal – Temporada 2017/18 em colaboração com o São Luiz Teatro Municipal

VEJA TAMBÉM

Saltar controlos de slides