Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website Ajuda de navegação e acessibilidade Web

São Luiz 125 anos

Datas e Horários

março a dezembro 2019

Local

Sala Luis Miguel Cintra, Sala Mário Viegas e Sala Bernardo Sassetti

Descrição

Fixar a memória, pensar o futuro

Celebrar os 125 anos do Teatro São Luiz em 2019 é, para nós, um exercício de memória e de projeção. Acreditamos que olhar para trás apenas faz sentido se olharmos também em frente. Em 22 de maio, o dia em que se completam 125 anos desde a inauguração do então chamado Theatro D. Amelia, revisitamos a opereta que o estreou: A Filha do Tambor-Mor, de Jacques Offenbach. A estreia marca, não só o regresso do São Luiz às produções próprias, como sublinha a nossa vontade de celebrar o futuro e de o pôr em cima do palco. Num espetáculo que envolve cerca de 150 pessoas, chamámos as escolas artísticas do país para se juntarem ao projeto e, ainda, o Coro Participativo, uma forma de trazermos a cena a nossa cidade.

Importante também, acreditamos, é fixar a memória deste Teatro. Em setembro, editamos São Luiz 125, um livro que, através de textos de diversos autores e de diferentes pontos de vista, se debruça sobre a nossa história ao mesmo tempo que reflete sobre o que deve ser hoje este Teatro e o que queremos dele para o futuro.

Em 2019, nesta e na próxima temporada, sublinhamos momentos importantes do São Luiz, a sua relação com o teatro e com o cinema, com os grandes temas, com os seus sucessivos contextos nacionais e internacionais. Queremos que esta celebração seja uma reflexão social, política e artística. Para que a memória não se dilua e o futuro não se dissipe.

Aida Tavares,
Diretora artística do São Luiz Teatro Municipal

 

 

Espetáculo Guiado, de André Murraças

Era Uma Vez Um País Assim: Contar Bem Contadas a Ditadura e a Revolução, de Teatro do Vestido / Joana Craveiro

Paris-Sarah-Lisboa, de Miguel Loureiro

Ocupação, de Teatro do Vestido / Joana Craveiro

Xtròrdinário, de Teatro Praga

A Importância de Ser Georges Bataille, de Miguel Bonneville

A Filha do Tambor-Mor, de Jacques Offencbach

Guardar Segredo, de Amarelo Silvestre / Caroline Bergeron

Histórias de Lx, de Teatro Meridional

Estar em Casa, de Anabela Mota Ribeiro e André e. Teodósio

São Luiz 125, o livro

A Dama das Camélias, de Miguel Loureiro

Público-Alvo, de O Público Vai ao Teatro

Os Sapatos do Sr. Luiz, de Madalena Marques

Metrópolis, de Filipe Raposo

A Voz Humana, de Francis Poulenc e Jean Cocteau

Pareceu-me Ouvir Passos, de Madalena Marques

VEJA TAMBÉM

Saltar controlos de slides