Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website Ajuda de navegação e acessibilidade Web

CORDYCEPS

João Pedro Leal, Eduardo Molina e Marco Mendonça
Datas e Horários

17 julho
sábado, 20h

Local

Sala Mário Viegas

Classificação

A classificar pela CCE

Descrição

Estamos no último dia da democracia. Com a sua extinção, desaparece também o acesso a qualquer forma de expressão e pensamento livre. Por consequência, este será o último espetáculo que o público tem oportunidade de ver. É assim o cenário criado por João Pedro Leal, Eduardo Molina e Marco Mendonça em CORDYCEPS. Sem dramatizações sobre o desfecho trágico e inevitável do qual todos faremos parte, o espetáculo olha para esse momento como uma ocasião feliz, como a despedida de um lugar ao qual nunca regressaremos, onde a política e a ficção, o futuro e o agora, dão origem ao protótipo de uma sociedade distópica.

Ficha Técnica

Criação e interpretação João Pedro Leal, Eduardo Molina e Marco Mendonça Apoio à criação Lígia Soares Desenho de luz Rui Monteiro Assistência ao desenho de luz Teresa Antunes Cenografia Fernando Ribeiro Música original e Sonoplastia Mestre André Direção de produção Mónica Talina Produção Teatro do Vão Apoio Agência 25 e Polo Cultural das Gaivotas | Boavista Coprodução Rede 5 sentidos – Centro Cultural Vila Flor, Teatro Académico Gil Vicente, Teatro Municipal da Guarda, Cine-Teatro Louletano, Teatro Micaelense, Teatro Municipal do Porto, Teatro Nacional São João, Teatro Viriato e São Luiz Teatro Municipal   Agradecimentos Alex Cassal /// Espetáculo financiado pela rede cultural 5Sentidos (Centro Cultural Vila Flor, Teatro Académico Gil Vicente, Teatro Municipal da Guarda, Cine-Teatro Louletano, Teatro Micaelense, Teatro Municipal do Porto, São Luiz Teatro Municipal, Teatro Nacional São João, Teatro Viriato) no âmbito do programa Convite à Criação Artística.  

VEJA TAMBÉM

Saltar controlos de slides