Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website Ajuda de navegação e acessibilidade Web

A Grande Sombra Loira (2015)

Tiago Barbosa
RECUPERAR O CORPO
©Luis Martins
Datas e Horários

13 e 14 novembro
sábado e domingo, 21h

Local

Sala Bernardo Sassetti

Preço

€7

Classificação

A classificar pela CCE

Descrição

Em A Grande Sombra Loira, Tiago Barbosa parte dos sonetos de Florbela Espanca. “Até há pouco tempo, não tinha grande afinidade com a sua poesia. Tinha-a lido fortuitamente e achara-a exaltada demais, demasiado exclamativa. Os seus dramas, com todo aquele sentimento, soavam-me histéricos e melosos. Não compreendia o recurso constante a palavras grandes, como Amor, Dor, Poeta e outras – escritas assim, com maiúscula. Parecia-me também rígida demais, no apego à estrutura do soneto, com a sua música e ritmo próprios. Achava tudo muito convencional. Entretanto, por razões profissionais, vi-me forçado a decorar um dos seus sonetos. Fi-lo a contragosto, distanciado pela impressão que trazia. Aconteceu que, à medida que ia repetindo aqueles versos em voz alta, comecei a ficar empolgado. Em pouco tempo, fervia de exaltação. Berrava! Explodia em fúria dramática! O sangue e as vísceras da Florbela substituíam-se aos meus!  Que horror! Que maravilha! Que terror! Florbela!! O chão fugia-me! E as minhas convicções estéticas? Não a soubera ler! E as implicações políticas? Seria analfabeto funcional? E só agora compreendera? Que tragédia! A Florbela!! Não a compreendera! Seria analfabeto emocional?? Li-lhe outros sonetos. Ela queria amar! Como não a ouvira a gritar-me do papel?? Porque não a ouvira?? Por razões formais??? Porque não aceitara o seu convite?? Porque não a quisera amar?? Porquê? Deixara-a sozinha, isolada, angustiada, a cantar, ora suplicante e submissa ora feroz e revoltosa ora amorosa e subversiva ora endeusando-se como poeta, presa dentro dos seus sonetos! Ela amava, queria amar, transbordava de amor e falava, queria ser ouvida. Tentava convencer, transcendendo-se no esforço por alcançar o sublime em cada verso. E eu ignorara-a!! Só agora, passado este tempo todo, a ouvia, lhe sentia a força dos sentimentos. Rendi-me. Li-lhe mais sonetos, todos. A poesia completa. E fui à procura dela (a dos sonetos)”, escreve.

Ficha Técnica

Texto Florbela Espanca (Sonetos) Encenação, Dramaturgia e Interpretação Tiago Barbosa Assistência pontual Nuno Gil e Vera Mantero Adereços Guilherme Garrido e Tiago Barbosa Luz Maria Antonia Blanquer e Nuno Gil Residências ZDB- Negócio, ON’OFF – Residências Sweet & Tender Collaborations (Guimarães 2012), Centro de Criação de Candoso, Demimonde, Espaço Sou Co-produção ZDB / Negócio Agradecimentos Ana Chhaganlal, Box – Management Artístico, António Pedro Lopes, Carla Carreira, Cláudio da Silva, Félix Lozano, Flávia Gusmão, Helena e Rui Donas, Isabel Moura, João Nuno Barbosa, Maria Joana Figueiredo, Martim Pedroso, Miguel Moreira, Pedro Pires, Rita Almiro, Vânia Rovisco

VEJA TAMBÉM

Saltar controlos de slides
PAIS & FILHOS, DE PEDRO PENIM: ESTREIA A 24 SETEMBRO (+ DATAS EXTRA) ×

Seguindo as diretrizes da DGS, as sessões do espetáculo PAIS & FILHOS estão canceladas até 23 de setembro. A estreia está agora marcada para 24 de setembro, sexta-feira, às 20h, e, a partir desta data, há récitas todos os dias até 3 outubro.

Saber Mais