Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website Ajuda de navegação e acessibilidade Web

Diário de Uma República II

Criação Amarelo Silvestre Direção Artística Fernando Giestas
DR
Datas e Horários

3 a 14 abril
quarta a sábado, 19h30; domingo, 16h

Local

Sala Mário Viegas

Preço

€12 (com descontos) | (Abrangido pelo Passe Cultura - disponível apenas na bilheteira do Teatro)

Classificação

M/16

Descrição

Que Teatro se fará a partir do que se vê? Diário de uma República é um projeto de Teatro e Fotografia com a duração de uma década. Um “olhar-ver” artístico sobre o que vão sendo as pessoas e as paisagens de Portugal. Entre 2020 e 2030 serão estreados espetáculos de teatro nos anos ímpares, depois de residências de fotografia nos territórios nos anos pares. Que Teatro resulta do ato de (nos) vermos realmente? Fotografar para prolongar o olhar. Levar a palco para ver melhor. Fotografar o Real já imaginando Teatro. As fotografias de Augusto Brázio e de Nelson d’Aires são as imagens da República. O Trabalho é o tema foco da II edição de Diário de uma República, entendido no seu sentido mais amplo: o trabalho das mãos, do corpo, da cabeça, o trabalho humano na paisagem, as questões de género e sociais do trabalho, a beleza e a feiura do trabalho. O tema foco da I edição foi a Justiça.

 

 

Apoio à divulgação 

Ficha Técnica

Direção Artística Fernando Giestas Apoio à Direção Artística Rafaela Santos Fotografia Augusto Brázio e Nélson d’Aires Interpretação Daniel Teixeira Pinto Cenografia Henrique Ralheta Apoio à Dramaturgia e ao Movimento Yola Pinto Desenho de Luz Wilma Moutinho Música José Pedro Pinto Figurinos Rafaela Mapril Consultoria Artística Fernanda Eugénio Operação Técnica Ricardo Loio Montagem de Cenografia em Digressão Carolina Reis Consultoria Técnica de Vídeo Paulo Quedas Operação de Luz Luís Ribeiro Documentação Videográfica Eva Ângelo Apoio à Realização na Documentação Videográfica Maria Ana Krupenski Documentação Fonográfica e Operação de Som Diogo Martinho Equipa Amarelo Silvestre Susana Figueira Henriques, Marlene Ramos (Produção Executiva), Carlos Ramos (Gestão Administrativa e Financeira), Susana Loio (Consultoria Gestão), Rita Coelho (Mediação), Maria Inês Santos (Redes Sociais), lina&nando (Grafismo) Criação e Produção Amarelo Silvestre Residências Artísticas Nelas (As Casas do Visconde), Viana do Castelo (Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana), Loulé (Cineteatro Louletano), Lisboa (Galeria Zé dos Bois), Ponte de Lima (Teatro Diogo Bernardes), Portalegre (CAE), Seia (Casa Municipal da Cultura), Vila do Conde (Câmara Municipal), Ílhavo (23 Milhas), Leiria (Teatro José Lúcio da Silva) Parceria As Casas do Visconde Apoio Direção-Geral das Artes e Câmara Municipal de Nelas Parceria Media Antena 2 Agradecimentos Ana Cancela, Cátia Marques Veloso, Fátima Fraga, Horácio Peixoto Coprodução Cineteatro Louletano, Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana, Teatro Diogo Bernardes, Município de Seia e São Luiz Teatro Municipal

VEJA TAMBÉM

Saltar controlos de slides