Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website Ajuda de navegação e acessibilidade Web

1001 Noites – Irmã Palestina

TEATRO O BANDO, COMPANHIA OLGA RORIZ E BANDA SINFÓNICA PORTUGUESA
©Rita Santana
Datas e Horários

30 maio a 2 junho
quinta a sábado, 20h; domingo, 17h30

Local

Sala Luis Miguel Cintra

Preço

€12 a €15 (com descontos) | (Abrangido pelo Passe Cultura - disponível apenas na bilheteira do Teatro)

Classificação

M/12

Descrição

1001 Noites – Irmã Palestina é uma cocriação do Teatro O Bando, da Companhia Olga Roriz e da Banda Sinfónica Portuguesa. Sob direção artística conjunta de Olga Roriz e João Brites, estão em cena oito atores e bailarinos que representam inúmeros personagens, entre os quais Xariar, Xerazade e Doniazade, representada por Maria Dally, bailarina palestiniana. A estes junta-se ainda um conjunto de trinta músicos. O Teatro, a Dança e a Música unem-se numa incursão pela antologia das fascinantes histórias preservadas na ancestral tradição oral, que se tornou numa das mais importantes obras da literatura universal. Integrado nas celebrações do 50º aniversário do Teatro O Bando, este é o segundo espetáculo da tetralogia 1001 Noites, que durante quatro anos ganha vida pela mão de diferentes encenadoras e encenadores do Teatro O Bando. À semelhança da teia tecida por Xerazade, noite após noite, ano após ano, um novo espetáculo nasce a partir do final do espetáculo anterior. Numa coprodução com o Coliseu do Porto / FITEI e com o São Luiz Teatro Municipal / EGEAC, a senda continua agora nesta nova cumplicidade em que Olga Roriz e João Brites intercetam os seus processos criativos, convocando a reflexão e a construção com quatro artistas de cada um dos grupos, procurando em conjunto as verdades que se escondem nas ficções e as ilusões que enevoam a realidade, procurando aceitar que, num mundo tão dividido e com tantos pontos de vista, a dúvida e a indagação podem ainda ser lugares de reconhecimento e encontro.

1001 Noites – Irmã Palestina estreia a 18 de maio no Coliseu do Porto e apresenta-se de 30 de maio a 2 de junho no São Luiz Teatro Municipal, de 7 a 16 de junho no Cine Teatro São João de Palmela, e a 6 de julho integra a programação do Festival de Teatro de Almada.

Ficha Técnica

Direção artística Olga Roriz e João Brites Elenco António Bollaño, Fabian Bravo, Maria Dally, Maria Fonseca, Marta Lobato Faria, Nicolas Brites, Rita Brito e Yonel Serrano Músicos Banda Sinfónica Portuguesa Maestro Francisco Ferreira Flauta Carolina Brito e David Leão (Piccolo) Oboé Diana Magalhães e Juliana Félix Fagote Beatriz Rios   Clarinete João Ramos e Nuno Sousa (1º Clarinete), Bruno Silva e Rita Petiz (2º Clarinete), Rui Lopes e André Silva (3º Clarinete), Filipe Pereira (Clarinete Baixo) Saxofone Inês Alves (Soprano), Guilherme Sousa (Alto), Pedro Almeida (Tenor), Marcelo Marques (Barítono) Trompa Samuel Ferreira, André Gomes, Rui Pires e Cristóvão Silva Trompete Tiago Peixoto, Sérgio Pereira e Telmo Barbosa Trombone Tiago Nunes, Diogo Andrade e Tiago Noites Tuba Jorge Fernandes Percussão Jorge Lima, Luís Santiago e Sandro Andrade Texto As mil e uma noites Tradução Hugo Maia Dramaturgia e cenografia João Brites Apoio à cenografia Rui Francisco Música Jorge Salgueiro e Fábio Marques Figurinos e adereços Clara Bento Oralidade Juliana Pinho Desenho de luz Rui Monteiro Direção técnica e Operação de luz João Chicó e Pedro Guimarães Desenho e operação de som Sérgio Milhano / Ponto Zurca Assistência aos ensaios Ana P. Silva Assistência aos figurinos Isabel Curto Castan Investigação Sabri Zekri Arabzadeh Direção de Produção António Quadros Ferro, Inês Gregório e Miguel Jesus Produção executiva João Pissarra e Mariana Aguiar Parceria Stereo 48 Dance Company Cocriação Teatro O Bando, Companhia Olga Roriz e Banda Sinfónica Portuguesa Coprodução Coliseu Porto / FITEI, São Luiz Teatro Municipal / EGEAC /// os cocriadores são financiados pela República Portuguesa / Direção-Geral Das Artes /// o Teatro O Bando é apoiado pela Câmara Municipal de Palmela, EU Cultura /// a COR é apoiada pela Câmara Municipal de Lisboa

VEJA TAMBÉM

Saltar controlos de slides