Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website Ajuda de navegação e acessibilidade Web

Orlando

De Virginia Woolf
Encenação Katie Mitchell Versão Alice Birch
©Stephen Cummiskey/Schaubühne
Datas e Horários

6 e 7 abril
quinta e sexta, 20h

Local

Sala Luis Miguel Cintra

Duração

1h50

Preço

€12 a €15 (com descontos)

Classificação

M/16

Acessibilidade

Em inglês, com legendagem em português

Descrição

Bilhetes à venda brevemente.

 

Na sua biografia, Virginia Woolf descreve uma vida que mina cada categoria rígida com facilidade e liberdade artística, imbuindo-as com novos significados ou apresentando-as como fluídas. De forma divertida, entrelaça vida e arte, realidade e ficção num trabalho visionário e cria uma das mais deslumbrantes heroínas das histórias literárias, cuja abundância de identidades ultrapassa qualquer definição estreita ou qualquer categorização rígida. Num espetáculo que combina representação em palco e vídeo, Katie Mitchell e Alice Birch exploram a viagem queer de Orlando através de vários séculos da história patriarcal da humanidade.
A heroína que nasceu um herói; ou um herói que se torna uma heroína – será que importa sequer? Orlando atravessa quatro séculos da História britânica e europeia. Vive na corte de Isabel I; apaixona-se tragicamente por uma princesa russa no lendário banquete no gelado rio Tamisa, durante o reinado de Jaime I; diverte-se escrevendo; torna-se o embaixador em Constantinopla de Carlos II. Volta à Grã-Bretanha como mulher, escreve, organiza festas no iluminado século XVIII, tem casos com homens e mulheres, tanto prostitutos como nobres e, na bem comportada época vitoriana, casa com um homem. Homem ou mulher, será que Orlando tem sequer que decidir? Orlando testemunha como pessoas, natureza, sistemas e reinos estão em constante estado de fluxo; e como os costumes, hábitos e ideias de como um homem ou uma mulher devem ser estão constantemente a ser modificados, tal como o que é certo e o que é errado, o que um artista deve escrever ou não e o que uma mulher é autorizada a pensar. Orlando experiencia como o tempo e o clima político mudam, como o desejo e os papéis de género se desenvolvem. Orlando vê pessoas que tomam como natural o que é, na verdade, feito pelo homem.

 

O espetáculo tem representação explícita de atos sexuais.

Estreia: 5 setembro 2019

 

 

Ficha Técnica

Encenação Katie Mitchell Cocriação Lily McLeish Interpretação İlknur Bahadır, Philip Dechamps, Cathlen Gawlich, Carolin Haupt, Jenny König, Isabelle Redfern, Alessa Schmitz, Konrad Singer Cenografia Alex Eales Figurinos Sussie Juhlin-Wallen Diretor de vídeo Grant Gee Vídeo Ingi Bekk Colaboração vídeo Ellie Thompson Música e Desihn de som Melanie Wilson Dramaturgia Nils Haarmann Desenho de luz Anthony Doran Câmeras Andreas Hartmann, Nadja Krüger, Sebastian Pircher, Christin Wilke Perchista Stefan Kessissoglou Apoio Friends of Schaubühne Berlin /// Em cooperação com a rede europeia de teatros PROSPERO Coprodução Schaubühne com Odéon – Théâtre de l’Europe, Teatros del Canal, Göteborgs Stadsteater/Backa Teater e São Luiz Teatro Municipal

VEJA TAMBÉM

Saltar controlos de slides