Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website Ajuda de navegação e acessibilidade Web

Outra Bizarra Salada

Beatriz Batarda
Orquestra Metropolitana de Lisboa
©Beatriz Batarda
Datas e Horários

18 a 25 fevereiro
quarta a sábado, 20h; domingo, 17h30

Local

Sala Luis Miguel Cintra

Preço

€12 a €15 (com descontos)

Classificação

A classificar pela CCE

Descrição

Outra Bizarra Salada parte de uma seleção de textos de Karl Valentin (1882-1948) e reúne a Orquestra Metropolitana de Lisboa, sob a direção do maestro Cesário Costa, e é protagonizada pelos atores Bruno Nogueira, Luísa Cruz e Rita Cabaço. Fala-se de uma orquestra em convulsão artística enquanto tenta acompanhar uma revolução cultural; de uma maestrina à beira de um ataque de nervos e de um músico que perde a música e passa de violinista a trombonista a percussionista; das marcas deixadas pelo medo; de rotura de padrões com humor e amor.

Uma Bizarra Salada, inspirada no espetáculo E Não Se Pode Exterminá-lo? – um dos momentos mais icónicos do Teatro da Cornucópia dos anos 70 com encenação de Jorge Silva Melo – foi criada por Beatriz Batarda e apresentada no Teatro São Luiz em 2011. Este espetáculo contava com a participação da Orquestra Metropolitana de Lisboa, sob a direção do Maestro Cesário Costa, e dos atores Bruno Nogueira e Luísa Cruz. Era a primeira vez que víamos esta orquestra participar no jogo cénico enquanto atores e músicos simultaneamente, dando luta aos seus protagonistas e levando o humor de Karl Valentim e Bruno Nogueira mais longe. Este espetáculo tinha tanto de poético e triste como de feérico e crítico, e imprimia humor e sátira nos jogos de palavras, nas influências do dadaísmo e do surrealismo sobre o absurdo, assim como no repertório musical. Agora, no rescaldo da pandemia do vírus SARS-CoV-2 e no fervilhar dos movimentos transformadores da sociedade que marcam o início dos anos nossos 20, revisita-se esta comédia musical. Para, mais do que nunca, rir dos nossos preconceitos, afugentar a cultura do medo e da paranoia e mobilizar os afetos perdidos. Desta vez, chama-se Outra Bizarra Salada, porque se os tempos mudaram, também artistas e intérpretes cozinham com novos ingredientes e temperos.

Ficha Técnica

Encenação Beatriz Batarda Direção musical Cesário Costa Dramaturgia Beatriz Batarda, Bruno Nogueira Assistência à Encenação Mariana Lobo Vaz Interpretação Bruno Nogueira, Luísa Cruz, Rita Cabaço Desenho de Luz Nuno Meira Cenografia Fernando Ribeiro Operação de som Sérgio Milhano Direção de Produção Rita Faustino Produção Executiva Mariana Dixe Produção São Luiz Teatro Municipal, em parceria com Causas Comuns e Orquestra Metropolitana de Lisboa

VEJA TAMBÉM

Saltar controlos de slides