Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website Ajuda de navegação e acessibilidade Web

Cenas da Vida Conjugal

De Ingmar Bergman Encenação de Rita Calçada Bastos
KatrinKaasa ©AnthonyBatista | IvoCanelas ©DuarteAmaralNetto
Datas e Horários

24 junho a 4 julho
quinta, 19h; sexta e sábado, 20h; domingo 16h

Local

Sala Mário Viegas

Classificação

A classificar pela CCE

Descrição

Em Cenas da Vida Conjugal, Rita Calçada Bastos reflete sobre este tempo em que o que parece ser a realidade a maior parte das vezes não é. Não passa de uma lente que traduz o presente, em que cada um tem a sua visão, a sua noção de verdade, a sua imagem do outro, mas não passa de uma breve noção à medida daquilo que sabemos. “Ser, na sua totalidade, está cheio de coisas feias e magras e comezinhas, e isso nós habitualmente não mostramos, queremos mesmo esconder, empenhamo-nos seriamente nessa empresa. Esconder de nós e sobretudo do outro, da sociedade”, diz. No texto de Ingmar Bergman encontrou essa impossibilidade de ser total, essa dificuldade de suportar a realidade tal como ela deveria ser e essa crueldade da relação com o outro. “Vivemos comandados pelos nossos fantasmas e a nossa realidade não passa disso, de uma projeção”, continua. A partir de um jogo de atores puro e duro, cria um diálogo entre Teatro – aquilo que quer que se veja e o que quer esconder – e Cinema (a cargo de João Canijo) – aquilo que aparenta ser real e o que não passa de uma projeção.

Ficha Técnica

Encenação Rita Calçada Bastos Interpretação Katrin Kaasa e Ivo Canelas Desenho de luz Paulo Santos Vídeo João Canijo Figurinos Filipe Faísca Cenografia Fernando Alvarez Música e Espaço Sonoro Hugo Neves Reis Tradução Katrin Kaasa Produção executiva Raul Ribeiro Produção Close2Paradise

VEJA TAMBÉM

Saltar controlos de slides