Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website Ajuda de navegação e acessibilidade Web

Segunda-Feira: Atenção à Direita!

Sete Anos Sete Peças
Cláudia Dias
©José Caldeira
Este evento já decorreu
Datas e Horários

27 abril
terça, 19h

 

Conversas com artistas e pessoas convidadas

Local

Sala Bernardo Sassetti

Duração

2h (espetáculo + conversa)

Preço

€7

Classificação

M/6

Descrição

No primeiro espetáculo do ciclo Sete Anos Sete Peças, Cláudia Dias propõe-se reconstituir um combate de boxe. Punhos cerrados, full contact, em Segunda-Feira: Atenção à Direita!, uma coisa parece certa: Cláudia Dias e Jaime Neves vão dar e levar na boca literal e metaforicamente. Pertencentes a uma comunidade que tem sido levada ao tapete vezes sem conta, quando se esmurrarem com argumentos, entre os prometidos sangue, suor e lágrimas, faz-se luz, como nas fábulas esclarecidas. Ao sentimento de opressão, de que se libertam combatendo, opõe-se o sentimento de solidariedade, entre pares, que se reforça no combate, quando eles se reconhecem como iguais. Punhos cerrados. Destas forças contrárias, sai atrito bastante para passar das palavras aos atos.

No Teatro São Luiz, Cláudia Dias apresenta os cinco espetáculos do seu projeto Sete Anos Sete Peças, iniciado em 2016. Cada espetáculo, concebido com um parceiro ou parceira artística diferente, leva o nome de um dos dias da semana, seguido de um subtítulo, e faz a ligação entre artistas, pensadores, países e cidades, passado, futuro e presente, arte e ação política. O todo é maior que a soma das partes. Seguir cada peça e acompanhar a sequência é uma experiência diferente de ver cada uma delas, isolada ou alternadamente. Cinco peças mais uma, essa formada pelo todo; ou ainda inúmeras outras, resultantes das várias combinações possíveis e da coleção particular que cada um queira e possa fazer. No São Luiz, os espetáculos complementam-se com um ciclo de conversas e uma oficina do ilustrador António Jorge Gonçalves, responsável pelo desenho e grafismo dos livros deste projeto.

 

Conversas Dias Úteis – A arte da competição

Moderadoras: Catarina Pires e Raquel Lima
Artista: Cláudia Dias
Convidados: Boaventura Sousa Santos (zoom) e Álvaro Pato

A primeira peça do ciclo Sete Anos Sete Peças parte do famoso combate de boxe entre Muhammad Ali e George Foreman, realizado em 1974, em Kinshasa, e leva-nos a refletir sobre a luta, a resistência, o colonialismo, a diferença entre inimigo e adversário, os limites da coragem física, as relações entre norte e sul, esquerda e direita, passado e futuro, amor e ódio. A conversa que se seguirá à apresentação da peça procurará aprofundar estes temas com a artista Cláudia Dias e as pessoas convidadas.

O Teatro São Luiz informa que as conversas após espetáculos serão gravadas para posterior transmissão online.

FOLHA DE SALA

Ficha Técnica

Conceito e Direção artística Cláudia Dias Artista convidado Pablo Fidalgo Lareo Texto Cláudia Dias e Pablo Fidalgo Lareo Intérpretes Cláudia Dias, Jaime Neves e Karas Acompanhamento crítico Jorge Louraço Figueira Cenografia e Desenho de luz Thomas Walgrave Direção técnica Nuno Borda de Água Treinador de Boxe Tailandês Jaime Neves Produção Alkantara   Coprodução Alkantara Festival e Noorderzon Performing Arts Festival Groningen no âmbito do NXTSTP / Programa Cultura da União Europeia, Goethe Institut e Maria Matos Teatro Municipal no quadro do projeto Europoly, Teatro Municipal do Porto Coprodução de residência artística O Espaço do Tempo (Artista associada) Residências artísticas Espaço Alkantara, Göteborg Dance and Theatre Festival e Vitlycke Centre for Performing Arts, com o apoio de KID Gothenburg, Teatro Extremo e Teatro Estúdio António Assunção, Companhia de Dança de Almada, O Espaço do Tempo; Teatro Municipal do Porto /// Cláudia Dias é artista associada do Espaço do Tempo /// Alkantara é uma estrutura financiada por República Portuguesa | Cultura / Direção-Geral das Artes

VEJA TAMBÉM

Saltar controlos de slides
Concerto Adiado ×

Por razões alheias ao Teatro São Luiz e à Orquestra do Algarve, o concerto Foco Maestro – Martim Sousa Tavares e Orquestra do Algarve, previsto para 25 junho, às 20h, é adiado para 7 dezembro, sábado, às 20h.

Saber Mais